01 abril 2014

Fluorescent Adolescent: 15 Anos Mas E Daí, Tem 3 Coisas Que Eu Queria Ter Aprendido Mais Cedo

Se é que existe um "mais cedo". Come on, eu só tenho 15 anos.

Mas acho que aí que tá o X dá questão: com 15 anos a gente já aprendeu muita coisa, não é? Não é como se cada dia tivesse sido em vão. Cada ataque de choro, cada abraço de amiga, cada musiquinha fofa e cada decepção com a raça humana. Não a raça humana em geral. Mas uma ou duas ou dez pessoas em geral.
E ah, mesmo com tanta regrinha de vida, não se leve tão a sério:




1. Se a pessoa mandar você parar de correr atrás dela depois de você ter feito uma burrada: NÃO PARE.

É sério, É SÉRIO. Perturbe a pessoa. Siga, persiga, pegue no pé, lute em silêncio, grite pro mundo,... Faça de qualquer jeito. Não importa quantas vezes o sujeito lhe diga que isso é irritante. Apenas faça. Sendo, assim, bem sincera, não existe nada mais "omg quero ele de volta" do que um guri que errou feio com a menina e mesmo depois de mil discussões, ainda quer ouvir ela, ainda vai correr atrás dela e ainda vai deixar bem explicado tudo o que sentia e que ainda sente, mesmo que seja em vão. Qual é a graça de viver historinhas curtas sem emoção: dê à tudo isso um fim, que seja. Corra atrás apenas para ver se ainda tem chances. Não custa tentar, mas não tentar custa.

2. Comparar uma pessoa de verdade com uma pessoa que você idealizou não acaba bem.

Acho que é unânime quando digo que todas as meninas adolescentes já fantasiaram e idealizaram um namorado naqueles momentos de tédio. Por mais que seja divertido ficar imaginando que um Harry Styles da vida vai aparecer e te presentear com um daqueles buquês de 200 rosas vermelhas (eu não sou muito fã de rosas, já falei sobre isso? Hashtag sou muito mais lírios), isso pode ser meio bad. Viver presa nessa fantasia vai te colocar em situações onde você vai estar com um menino e por mais que vocês sejam perfeitos um para o outro, você vai achar mil e um defeitos pelo simples fato de que: ele não é o guri que beija a Anna Kendrick no A Escolha Perfeita.





3. Não opte pelo o que não te faz feliz.

Tá, não quero ver ninguém com "mas escola não me faz feliz, posso parar de ir?". Come on, guys.
Mas o meu ponto é: poxa, a tua vida é uma só. Por mais que a gente diga "nossa, uma eternidade" para qualquer coisa, na verdade, tudo isso é bem curto. Apenas uma chance, no máximo duas. Não estrague tudo isso fazendo o que você não gosta.
O segredo pra não se estressar é esse! Não gosta de fulana? Não seja amiga dela, e DEU, não precisa fazer campanha no twitter e passar as tardes falando mal da menina. Não tá feliz em um relacionamento que já foi tentado e "concertado" mil vezes? Sai fora, não vale nada ficar presa em algo só para fazer alguém feliz. 

Acho que vou fazer POST-IT's com tudo isso e espalhar pelo meu quarto. Ou pelos meus cadernos. Ou escrever na mão mesmo.

Sobrevive Isabella, mas também VIVE.

Sempre lidando com os problemas com uma boa soneca,
A Tulista.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vale rir, chorar e opinar.