28 julho 2014

Diário de Bordo: Depois de NY vem Orlando

A wifi do quarto é paga aqui nos hotéis dos Estados Unidos.

E se isso fosse o único problema, eu simplesmente comprava o pacote de internet. Mas juro que já passei noites aqui tentando isso e meu note não colaborou. E é assim que eu estou pedindo perdão pelo sumiço, minhas tulistas.

E também não é como se aqui tivéssemos muito tempo livre. Como vocês sabem, eu estava em Nova Iorque, e agora já fazem uns 6 dias que estou em Orlando, Florida. É parque da Disney pra cá, Universal pra lá, shopping aqui,... Saímos do hotel as 8h e chegamos as 22:30, quase sempre. Mas bem, vamos para alguns relatos de alguns dos últimos dias:




Sea World: o parque que eu menos gostei até agora. As montanhas russas, como a Manta, é mais do que legal, mas os shows dos animais aquáticos me deixaram enjoadas. Odeio essa ideia de ensinar baleias a fazer coisas para o povo dar risadinha. O show dos golfinhos até não foi tão ruim porque rolou uma apresentação de bailarinos e tal, foi bonito.

Animal Kingdom: o parque de UMA DAS melhores montanhas russas até agora. Esse parque que é dedicado aos animais, que incluí até um safari, tem essa montanha que imita o Everest, mas nas verdade é um brinquedo muuuuuito bacana. É cheia de surpresas e eu ria a cada cinco segundos de atração, tudo pelo nervosismo.

Magic Kingdom: BÃM BÃM BÃM. O parque do castelo da Cinderela e dos sonhos realizados é exatamente isso: castelo e sonhos. Os brinquedos são super divertidos, mas não os mais radicais. A magia é o que chama atenção. O dia foi super legal, que incluiu muitas atrações e muitas compras de princesa, mas a melhor parte, de longe mesmo, que superava até os desfiles dos personagens, foi o famoso show noturno de luzes do castelo. Juro que não tem explicação. Tudo escuro, e após carros e personagens coloridos e iluminados desfilaram, o castelo começa a criar um show de luzes e emoções que fazem qualquer um ficar de queixo caído. Ele muda de cores e painéis, que vão de cores lindas à cenas de milhares de filmes da Disney. Chorei quando apareceu UP Altas Aventuras, quando a sininho pediu para cada um fazer um desejo, quando vi estampados os desenhos que fizeram parte da minha infância,... Mas o que me derrubou foram dois momentos em especial. O primeiro foi quando o castelo ficou claro como neve e começou a tocar Let It Go, e o segundo foi o show de fogos. Uau, o show de fogos. É bem isso, um parque mágico. 

Hollywood Studios: o parque que não atingiu toooodas as minhas expectativas. A montanha russa do  Aerosmith e o show noturno Fantasmic foram incríveis, e o cenário até era legal. Mas eu esperava mais do resto, sei lá, não me senti taaaanto assim nos estúdios de Hollywood. Fora a parte da Pixar, que me deu uma saudadinha do irmão.

Universal Studios, dia 1: dia 1 porque ainda não fomos na parte Ilha da Aventura do parque, mas fomos na outra. De longe meu parque favorito! O simulador dos Simpsons foi sensacional, cinema do Shrek muito divertido, simulador do Transformers foi um dos mais impressionantes, e NOSSA, o Beco Diagonal do Harry. Bah, era impressionante. Mas posso falar minhas partes favoritas? 1: loja do Bob Esponja. Mil compras e foto com o meu ídolo, mais do que bacana. 2: encontrar os personagens do Meu Malvado Favorito. 3: O SHOW DO BLUE MEN GROUP. Bah, baaaaaaita show. Um dos pontos altos da viagem inteira. Inexplicável. 

E, o dia de hoje: Aquatica: esse é o parque aquático do SeaWorld, e foi inaugurado há poucos anos. É tipo um Marina Park no nível Orlando. Os brinquedos são aqueles incríveis de filmes, super divertidos e coloridos. Admito que não fui em muitos por causa da fila, mas adorei ficar deita no sol um pouquinho. Delícia de descanso que não temos muito por aqui.

Também fomos no Downtown Dissney, que é como se fosse uma mini cidade de comércio da Disney. Uma loucura. Lá, a gente foi no Cirque Du Soleil. Isso sim foi impressionante. Sempre quis ir num show deles, e ir nesse então...

FOTOS DOS ÚLTIMOS DIAS:

O que faltou de New York:







O que tá rolando em Orlando:










No momento estou sentadinha no grande lobby do hotel, e na verdade estou de saída. Já estou até atrasada para começar a me arrumar poooois: hoje a noite é de festa aqui em Orlando! A galera da agência vai toda para uma baladinha teenager que tem por aqui. Quero só ver...
Enfim, vou lá antes que a chapinha comece um incêndio. Amo vocês, tenho saudades e não se preocupem, to me alimentando direito. Vamo que vamo que ainda tem mais de Orlando e mais Miami!


Sempre,
A Tulista. 

20 julho 2014

Diário de Bordo: Dias 1 e 2, New York City

BAH.

Tô nos Estados Unidos há umas 50 horas. As melhores 50 de toda a minha vida.
Para as tulistas que não sabiam, eu estou fazendo essa trip com as minhas melhores amigas. Toda essa minha experiência de 3 semanas vai render o primeiro vlog do FDT em agosto, mas nada que alguns posts não resolvam por enquanto. Vamos ao diário de bordo.



Depois de horas de espera no aeroporto de São Paulo, finalmente pegamos nosso voo para NYC. Sabe aqueles aviões de filmes que tem três fileiras de assentos, tv's e cobertinhas? Bom, imagine isso só dez vezes mais legal. Por mais que a viagem e espera em aeroportos tenha demorado 20 horas, cada minuto era muito emocionante.

E então chegamos, na linda manhã de calor nova iorquino da sexta-feira dia 18. Eu até diria que, quando tu chega aqui, nem parece que é real, mas isso seria mentira. É impossível esquecer que tu está nos Estados Unidos. É como se cada metro quadrado te gritasse: HEY GIRL, IT IS U.S.A! Juro que quase desci do avião cantando Party In The USA.

As minhas partes favoritas do primeiro dia foram:

Central Park: o lugar mais "estou num filme" que já vi. Sabe ABC Do Amor? Stuart Little? Gossip Girl? Amizade Colorida? Glee? Lembranças? Encantada? De Repente 30? Bom, passei por lugares que foram cenários de todos esses filmes e séries. Era como andar numa televisão, só que com o maior cheiro e sensação de liberdade possível. 
Claro que eu tive um ataque beatlemaníaco. É no Central Park que existe o memorial do John Lennon, e é na esquina do mesmo que eu pisei no chão onde meu ídolo caiu morto. Deu pra chorar e deu pra cantar Here Comes The Sun com um artista de rua.

Grand Central Metro: Sabe no Madagascar? Quando eles vão resgatar o Alex na estação de trem pra ele voltar pro zoológico mas aí são pegos e levados para Madagascar? Bem nessa estação de metro. O lugar é incrível e foi lá que fizemos nossas compras na Apple, e ah, almoçamos, mas posso dizer que a comida vegetariana era papel. Só.

Times Square: dãããã. Como nosso hotel é na mesma quadra, já fomos para lá algumas vezes... E toda eu me impressiono. É New York, apenas isso. As luzes, os cartazes, as lojas... Compras na Forever 21, cafés no Starbucks, H&M,.. Nossos dias de liberdade e de passeios opcionais por aqui tá uma nobreza.

Hoje, no segundo dia, fizemos de tudo, menos a parte de deixar a ficha cair. Começamos o dia andando pela Quinta Avenida. Brinquei de Audrey Hepburn na Tiffany's, tirei foto com o modelo gato da Abercrombie, vi prédios enormes, bandeiras americanas há cada centímetro de rua, lojas de marcas que você passa a vida inteira amando sem ao menos ter alguma compra da mesma... 

O passeio principal desse segundo dia foi o museu do filme Uma Noite no Museu!!! Vimos o "chicletão" e o Rex principal. O museu é super legal e tem lojinhas que me renderam alguns presentes.

Depois de uma viagem emocionante de metro até o hotel, onde o trem até chegou a parar de funcionar, conseguimos tomar banho, coisa que aqui dá vontade de tomar há cada dois minutos.
Nesse tempo meio que livre, fui nuns cafés aqui perto do hotel e etc. De noite, mas que aqui é claro e com o lindo fuso horário, fomos ao musical da broadway: O FANTASMA DA ÓPERA! Tão lindo e tão "nossa como isso é real?". Duas horas e meia de espetáculo exigiu muito da minha compreensão da língua inglesa, mas tudo sob controle.
Depois disso, compramos uma GoPro (na verdade a Ju comprou), alguns bonés e uma janta, hehe.

Nesse momento estou sentada na cama do me quarto do hotel e só o que consigo falar é: EU TE AMO NOVA IORQUE!!!

Algumas das 9237691 fotos do dia 1 e 2:



















Agora vou dormir porque amanhã é dia de compras em New Jersey, uhuuuu!

Sempre e com saudades,
A Tulista 

14 julho 2014

#QuemNunca: Coroa de Flores

I'm a brooklyn baaaaby

Você não está interagindo com o mundo se você não ouviu falar das queridinhas da mulherada: as coroas de flores. Em todos os sites e agora em todas as esquinas também. A moda que já nem é mais tão novidade assim, passou da sua fase "eita, será?", para a fase "todo mundo pode usar". E por mais que essa moda denuncia um ar de verão, ela está mais do autorizada no inverno. Saiba escolher o modelo certo e a cor mais apropriada para os seus dias mais frios e have a nice winter.




A moda da coroa de flores, que atingiu das mais meiguinhas até as mais "sou punk rock, baby", no início, nem parecia vir para o Brasil. Mas vira e mexe, a mania desceu lá dos festivais de música alternativa dos EUA e Europa e fizeram a cabeça das brasileirinhas. Eu, particularmente, ainda agradeço de joelhos à minha amiga Lana Del Rey por essa popularização. Thanks, girl. 

O fator que fez com que quase todas as meninas se apaixonassem pela coroa, é o fato de você poder customizar a sua totalmente como você quiser. Você escolhe a cor, a largura, o caimento, o preenchimento,... E nada melhor de colocar nosso próprio gosto e estilo em todo o que fazemos e usamos.



Eu tenho uma coleção que conta com 7 coroas, e a minha preferida é uma bordozinha, que é super macia, então eu posso moldar ela na minha cabeça como eu quiser. A artesã e artista dessas minhas coroas é ninguém mais ninguém menos que a rainha da minha vida - aka minha mãe -.

Na internet (sua linda), eu encontrei uma imagem que mostra uma maneira super fácil de fazer as coroas de flores, e é o mesmo jeito que usamos para fazer aqui em casa. No youtube, existem mil e um vídeos que ensinam a fazer de diferentes maneiras. E ah, as flores são normalmente artificiais, mas nada te impede de ousar um dia desses com flores frescas na cabeça!





"Mas, Bella, como eu uso isso". Amiga, bota na cabeça e vai com fé. A minha parte favorita é que quanto mais criativa você for, mais legal fica. Vale vestir um look todo no clima praia/camponesa e também vale investir num look super pesadão, onde a coroa sirva para quebrar um pouco o clima dark. 








Sempre,
A Tulista


13 julho 2014

Playlist: Dia Internacional do Rock

Shake it up baby nooooow

Acho que não é nenhum segredo que rock é o meu estilo de música favorita. Acho que isso se deve ao fato de que o rock sempre se encaixa no que tu tá sentido. É tão amplo e cheio de estilos diferentes que não tem como não te satisfazer. Agrada os mais calminhos e os mais polêmicos.
Pra comemorar o dia internacional do rock com as minhas tulistas, preparei um playlist que vai do rock antigo ao rock indie dos anos 2000 e ainda dá uma volta pelo ska punk.


A Hard Day's Night, The Beatles




Heaven Knows, The Pretty Reckless




Just Tonight (acústico), The Pretty Reckless




Ain't It Fun, Paramore




Suck It And See, Arctic Monkeys 





Something Good Can Work, Two Door Cinema Club




Undercover Martyn, Two Door Cinema Club




Gap, The Kooks




Best Of You, Foo Fighters





Santeria, Sublime




Sempre,
A Tulista

12 julho 2014

On Saturdays We Wear: BONÉS!

Um brinde e um 'uha' para a moda boyish/esportiva.

Vamos a mais um post de: é amar ou odiar. Mas como ir pelo jeito mais fácil nunca foi feitio da Tulista, é mais do que necessário que eu expresse minha opinião, que não vai muito além do simples: tem como ficar muito legal!  Então se você já pensou na possibilidade de ser "americana do weheartit por um dia", seja bem vinda.




A moda skate, que veio lá da gringa e logo chegou às brasileirinhas, por mais informal que seja, é tendência em cenários fortíssimos da moda, como nas passarelas e no Lookbook. Fashionistas do mundo inteiro, das ousadas orientais até as lançadoras de tendência do norte dos Estados Unidos, transformaram o cap em uma ferramente que mistura o estilo casual com a elegância e charme. E, no final do dia, acabou aquela história de que bonés, de aba reta ou não, são apenas para frentistas ou skatistas. Ai ai o maravilhoso mundo da moda, ele é incrível, não é? <3





Para aderir a tendência à sua vida, vale montar looks que vão inteiramente ao lado esportista/skatista, com calças de moletom ou jeans e camisetas ou moletons croppeds de caimento mais folgado. Mas, se você entrou na brincadeira pra se arriscar mesmo, vale ainda montar um look mais elegante e com mistura de elementos. Escolha uma peça bem feminina como uma mini saia jeans ou uma skinny de cor clara e uma blusinha mais arrumada, e use o boné para quebrar a seriedade do look.
O que eu mais gosto em toda essa história + a "misturança" de estilos, é que isso quebra aquela coisa - que eu, particularmente, odeio - de que o que você veste é uma identificação de tribo ou algo do tipo. Claro que o que você veste diz coisas sobre sua personalidade, mas please, esse pensamento é atrasado: analise cada tendência dos últimos tempos e veja que isso não faz o menor sentido. 






Pronto, a peça da polêmica pode virar seu acessório preferido em pequenos passos. Eu mesma já coloquei o boné na minha lista de compras dos Estados Unidos! 

Sempre tentando novas coisas,
A Tulista

04 julho 2014

Diário de Bordo: O Manual da Missão "Fazer As Malas"

13 dias para NYC.

Em duas semanas, estarei passeando pelas ruas nova iorquinas. Estarei prestes a conhecer Orlando e logo Miami. Tenho o que reclamar? Toda essa minha aventura será registrada na tag Diário de Bordo. 20 dias de Estados Unidos. Calor, compras e a companhia das melhores amigas. As minhas férias serão perfeitas, e agora que tenho tudo acertadinho, só falta uma coisa: as malas.




É a primeira vez que eu viajo para outro país, então todo cuidado com as bagagens é pouco, e é por isso que eu montei esse post, um tipo "s.o.s" para quem também está para viajar - seja pra a casa da vó no interior ou para um intercâmbio na Europa -.

Qual mala usar?

As melhores são aquelas clássicas, retangulares, mais leves possíveis e simples. O tamanho você escolhe com o consentimento do tempo que ficará fora, e com o mínimo de noção, claro. O truque que eu vou usar para poder comprar muito muito muito e ter onde trazer tudo isso para o Brasil, é: consegui, emprestada com os meus tios, uma mala retangular GI-GAN-TE. Dentro dela, eu vou colocar uma de tamanho normal, não tão grande, mas o suficiente. É dentro dessa mala que eu vou colocar e arrumar as minhas coisas. Aí eu viajo com "uma única mala", e conforme eu for comprando coisinhas, eu vou separando as malas e enchendo ambas, e volto para casa com as duas. TCHÃ-NÃM.




Quanta coisa levar?

Se você pretende ir à um lugar bastante calor e com bastante possibilidade de compras, como eu, leve o mínimo de coisas possíveis. Eu pretendo levar apenas algumas blusinhas, shorts, um casaquinho, chinelos e um ou dois tênis. Isso mesmo, se até a exagerada aqui vai conseguir se controlar e ter o pensamento de que vai acabar comprando tudo por lá mesmo, você também consegue.
Se a sua viagem é tipo, de umas duas semanas, para um lugar fresquinho, não esqueça do essencial: casaquinhos, um casaco mais grosso, calças e meias.
O que deve ser considerado é o tempo que você ficará, o clima do local e os eventos (festas e etc).

Seja prática na escolha das peças.

Prefira levar roupas básicas e coringas, como blusas que combinem com muitas partes de baixo e etc. Cuide também com o material: tecidos que amassam são a maior roubada se forem mal dobrados ou se o lugar para onde você está indo será difícil de encontrar um ferro de passar.




Faça o espaço render.

Se sua mala não tem muitos repartimentos, comece com os sapatos no fundo. No espaço entre eles, coloque cintos e meias, ou outros itens que podem ser enrolados. Acima disso, coloque os moletons e jeans, ou seja, coisas que não não ficarão marcadas pelas sapatos. Depois disso é só colocar o resto das roupas, que podem estar dobradas ou em rolinhos.

Se você é mais organizadinha - como eu, na questão malas - você pode também tentar do meu jeitinho:

1. Primeiro as calças. Não dobradas em quadradinhos, e sim o mínimo que você conseguir. Junte as duas pernas da calça e dobre ao meio. Forre a mala com isso.
2. Logo, os shorts e saias.
3. Se você levará vestidos, essa é a hora de colocá-los na mala.
4. As camisetas. Dobre-as como de costume, e então faça rolinhos.
5. Para as roupas íntimas, eu recomendo saquinhos ou nécessaires de pano.
6. Aí então os sapatos, no outro compartimento da mala ou por cima das roupas com as solas para cima.

Personalize a bagagem.

Principalmente as malas de cores únicas, como as pretas. Na hora de esperar a mala na esteira, em uma viagem de avião, você vai me agradecer por essa dica. E vá por mim, não interessa se sua mala é super diferente, sempre há chances de ter outras iguais no mesmo voo.
Para isso, amarre algo na alça da mala, como uma fita grossa. Na minha, eu fiz um laço bem grandinho com um tecido tigrado. Ficou lindão.


Sempre e já com saudades,
A Tulista